Mídia Programática

Revolução

Estamos numa revolução, vamos falar da tão comentada e pouco compreendida Mídia Programática.
Deixamos para trás muitas ligações telefônicas, tempo perdido e o desgaste ao contatar portais e sites um a um para compra de espaço publicitário. Hoje temos uma plataforma automatizada que minimiza custo, tempo e ainda consegue atingir o target conforme a necessidade de cada um dos nossos clientes.

Com o aumento dos inventários de publicidade, muitos portais ficavam com espaços ociosos, então surgiram as AdNetworks com o objetivo de servir de ponte entre agencias e publishers, mais tarde evoluindo para a compra de mídia automatizada, chamada de mídia programática onde os espaços são negociados com leilão através de um software conhecido como DSP (Demand Side Plataform).
Embora todo esse processo possa parecer complexo, ele está longe de ser demorado. Tudo isso acontece em menos de 1 segundo, algo que seria humanamente impossível de ser realizado com a mídia tradicional.

Tempo livre para o que interessa

Ufa, agora podemos ter insights, utilizar estratégias de B.I (Business Inteligence) e pensar em como melhorar o desempenho das campanha digitais.
Um ponto importante para obter resultado satisfatório é o briefing completo.

Ter um briefing completo é mais do que saber quem é o cliente e seu target. Entender a real necessidade dele no momento é a parte mais importante do processo. Por isso ter as informações claras e estruturadas abre portas para novas ideias, estratégias e diferentes caminhos.”
(Matheus Gdikian – Account Manager / Zahg Trading Desk)

Presidenciáveis – 2018

Com base em dados públicos retirados do Youtube, a ZAHG, vem, em análise inédita, avaliando a repercussão das campanhas dos presidenciáveis de 2018, como suas imagens são percebidas pelo público, taxas de rejeição e aceitação e audiência geral de partidos e candidatos. Aqui embaixo você tem um insight do que nossa equipe de BI descobriu até agora sobre os principais candidatos à presidência.

 

Pesquisas Eleitorais e a Internet

A importância das mídias sociais na vida dos brasileiros cresceu bastante desde as últimas eleições. De acordo com dados de 2016 do IBGE, 65% dos brasileiros estão online e, destes, 94,6% fazem uso da internet para trocar mensagens e utilizar redes sociais. A mudança de hábitos é refletida, também, no comportamento das propagandas políticas em período pré-eleitoral.

O processo de transição das campanhas políticas para as redes sociais teve sua fixação  quando o congresso aprovou em Outubro de 2017 o impulsionamento de publicações de partidos políticos e candidatos em redes sociais para fins de campanha eleitoral. A partir daí a relevância de números como os 5,5 milhões de curtidas na página do Facebook do candidato Jair Bolsonaro começaram a subir.

 

Presidenciáveis e as Redes Sociais 

A possibilidade de patrocinar posts não só aumenta o alcance, como também possibilita que sejam atingidas pessoas que tenham um perfil favorável ao candidato mas que, até então, não curtiam a página do mesmo e/ou não o consideravam para o voto. Um exemplo do uso desta comunicação estratégica nas redes sociais com foco em campanha política ocorreu com Donald Trump, em 2016. O Partido Republicano, na época, contratou uma empresa dedicada à análise de comportamentos em redes sociais, a Cambridge Analytica, que ficou responsável pelo gerenciamento da campanha de Trump nas redes sociais.

Visualize o dashboard completo em http://www.zahg.com.br/presidenciaveis

Visão Geral – Presidenciáveis 2018

Foram coletados até o momento 63 videos de sabatinas e entrevistas com os principais candidatos à presidência da república, somando, até o fechamento deste artigo (27/08/2018), mais de 37 milhões de visualizações nos vídeos coletados. Os veículos monitorados incluem Roda Viva, TV Folha, Uol, Jovem Pan, Gazeta, InfoMoney e outros canais no YouTube de veículos de TV aberta.

Os dados coletados foram, no geral, dimensões quantitativas, como: Visualizações, curtidas, não curtidas e comentários. Utilizamos esses dados para calcular a aceitação e rejeição dos partidos, candidatos e veículos, utilizando como critério a divisão da soma de curtidas e não curtidas pelo total de visualizações. Como metodologia, foi utilizada a linguagem R, rastreando através das URLs dos vídeos as estatísticas utilizadas.  O dashboard foi construído na ferramenta Klipfolio.

 

Pesquisa Eleitoral – Principais Resultados

A soma total de visualizações dos vídeos foi de 37.3M, com 1.3M de curtidas, 369k não curtidas. A aceitação média de todos os candidatos foi de 3,45% e rejeição de 1,20%.

Utilizamos uma média de visualizações para cada candidato para que não houvesse distorções em relação ao total de número de entrevistas. Na liderança, está Jair Bolsonaro com 3.3M, seguido por Manuela D’avila com 554k e Ciro Gomes com 497k de visualizações médias.

Pesquisa intenção de voto

pesquisa intenção de voto 2018

A partir da soma das visualizações de todos os veículos de cada candidato, foi cruzado o valor das intenções de votos declaradas na pesquisa Ibope BR‐01665/2018 divulgada no dia 20/08/2018, baseada no cenário sem Lula, excluindo brancos e nulos. O cenário que temos a partir do gráfico é uma comprovação da relevância do candidato Jair Bolsonaro, a constância de Ciro Gomes em ambas as plataformas e um quadro que vai contra a visão das mídias sociais para Marina Silva e Geraldo Alckmin. Apesar do baixo alcance nas redes sociais, pela intenção de votos, estes candidatos ficariam posicionados em segundo e quarto lugar, respectivamente.

Rejeição dos Candidatos 2018

Em nossa taxa de rejeição, calculada a partir do número de não curtidas, aparecem no top 3 em ordem: Manuela D’avila, Guilherme Boulos e Geraldo Alckmin.

Aceitação dos candidatos 2018

aceitação candidatos 2018

No cálculo de aceitação, feito a partir do número de curtidas, lideram: João Amoedo, Jair Bolsonaro e Guilherme Boulos (que aparece em ambas listas).

 candidatos presidenciaveis 2018

Para melhor compreender a distância e o real valor da aceitação dos candidatos, foi criada um coeficiente de aceitabilidade, onde foi subtraído da taxa de aceitação geral de cada candidato o valor total de sua rejeição. A intenção é obter um valor mais significativo sobre percepção da imagem de cada presidenciável. De acordo com o gráfico, então, os candidatos com melhores percepções pelo público são João Amoedo, Jair Bolsonaro e Álvaro Dias.

candidatos presidenciáveis 2018

No top 3 de soma de comentários, estão Jair Bolsonaro, Ciro Gomes e Manuela D’avila. Não foi considerado o tom dos comentários, portanto, este dado indica apenas que há maior discussão em torno das ideias do trio.

 tv eleições 2018

O veículo com a maior soma de visualizações em nossa análise foi o Roda Viva da TV Cultura, tradicional programa de entrevistas com grande influência no debate de ideias de cada candidato, seguido pelo The Night (apresentado por Danilo Gentili, que entrevistou o deputado Jair Bolsonaro) e a Rádio Jovem Pan, que tem bastante visibilidade no formato webtv.

Na última área do dashboard, temos uma tabela de performance, comparando todas as métricas em números absolutos e filtradas por veículo. Para ter acesso à dashboard completa, continue até o final do artigo.

Cobertura das Eleições na TV – Roda Viva

Nesse veículo específico, temos uma aceitação média geral de 2,89% e rejeição geral de 2,05%. Liderando o número de visualizações estão Jair Bolsonaro com 7M, Ciro Gomes com 1.7M e Manuela D’avila com 1M.

candidatos roda viva

Liderando a taxa de rejeição na sabatina do Roda Viva, estão Geraldo Alckmin, Manuela D’avila e Guilherme Boulos.

candidatos roda viva 2

 

Cobertura das Eleições nas rádios – Jovem Pan

O veículo que tem bastante relevância no rádio, aderiu à WebTV e disponibiliza boa parte do seu conteúdo em canal próprio do Youtube. Compareceram às sabatinas os candidatos Jair Bolsonaro, Ciro Gomes, Guilherme Boulos e Geraldo Alckmin.

candidatos jovem pan

Dentre os quatro candidatos, as taxas de rejeição mais altas pertencem à Guilherme Boulos e Geraldo Alckmin, seguindo a tendência apontada pelos dados gerais.

candidatos jovem pan 2

Damos destaque para a taxa de aceitação do veículo, que põe, neste caso, Ciro Gomes em primeiro lugar, destoando da tendência geral que coloca o candidato em quarto lugar na classificação geral.

jovem pan 3

Visualize o dashboard completo em http://www.zahg.com.br/presidenciaveis

Google Trends comparando intenção de busca dos 5 candidatos com o maior número de visualizações

Conclusão

Deve-se ter em mente que essas análises nos situam em relação à performance online dos candidatos, mas não é o principal fator para apontar o sucesso de determinado candidato na eleição. As sabatinas são canais importantes para comunicação com o eleitor e devem ser observadas para que se possa ter uma ideia geral de alcance e performance das campanhas.

É importante enfatizar, também, que não foram aplicados métodos científicos de pesquisa amostral e, portanto, os valores e posteriores conclusões servem apenas para base de comparação.

 

Por: Lucas de David e Natalia Asevedo – Equipe de BI – ZAHG